7 de mar de 2012

Resenha: "Por Linhas Tortas"

Classificação: 4/5
Editora: Novos Talentos da Literatura Brasileira
Autor: Cynthia França
Ano: 2011
Páginas: 328
ISBN: 9788576795384

Por Linhas Tortas conta uma história de amor e de superação. A história da mulher que compreendeu a importância de assumir a sua individualidade e as rédeas do seu destino. Tímida e introspectiva, Ester conhece cedo o amor da sua vida e acredita que, com ele, será feliz para sempre. Até que a vida a surpreende com um fato inesperado, e ela percebe que não pode vagar pelo mundo como uma sombra, à mercê das adversidades que nos espreitam em todos os lugares. Decidida a mudar, ela dá uma guinada em sua vida e se lança em uma jornada, sinuosa e ao mesmo tempo delicada, em busca de si mesma.

"Por Linhas Tortas" conta a história de Ester, uma mulher que desde sempre preferiu ficar sozinha, com seus próprios pensamentos, do que rodeada de pessoas. Melhorando um pouco mais, Ester era uma mulher daquelas que prefere ficar em casa, ir a algum lugar calmo e tranquilo, ler um bom livro, observar o pôr-do-sol do que ir a uma festa ou a alguma balada. É então, quando entrou na faculdade de Direito, que Ester conheceu aquele que ela acreditava ser seu único e verdadeiro amor. Ester então se casa com ele e viviam felizes, até que uma tragédia faz com que Ester mude totalmente o rumo de sua vida.

Não posso contar mais da história, porque senão daria muitos detalhes e para mim, cada detalhe nessa obra é crucial. Cynthia nos conta a história de maneira tão doce, delicada que eu senti como se a própria Ester estivesse do meu lado, me contando a história e me contando sobre tudo aquilo que ela passou em sua vida até então. "Por Linhas Tortas" conta para nós a história de uma mulher sonhadora, mas com os pés no chão, uma mulher que passou por tristezas na sua vida, mas que mesmo assim, não se deixou abater e como a própria sinopse do livro diz, uma mulher que aprendeu a tomar as rédeas de sua própria vida. Não diria destino, porque para mim destino é uma coisa que não se pode controlar.

Algumas coisas no livro podem deixar o leitor um pouco confuso, como a falta de apresentação de alguns personagens e a falta de travessões em algumas partes, mas nada que comprometa o curso da história ou o entendimento do leitor. O livro não é separado em capítulos, mas como disse antes, nada que comprometa a leitura, pois lendo o livro, também achei desnecessária a separação da história em capítulos.

Resumindo, um livro leve, doce e encantador!

17 comentários:

  1. Oi Mi!
    Não tenho palavras pra dizer o quanto eu amei esse livro! A Ester me encantou de um jeito incrível por essa força dela, pela resolução em seguir sempre em frente, em sempre optar pelo lado positivo de tudo!
    Se não bastasse isso, não conseguia parar de ler a história porque tudo me surpreendia e a todo momento, era impossível prever o que ia acontecer.
    Enfim, eu achei o livro sensacional e um dos melhores do ano até agora, e, de fato, a ausência de separação dos capítulos não influencia em absolutamente nada!
    Beijão!

    ResponderExcluir
  2. Oi! (:

    Achei a sinopse, assim como a tua resenha, lindas. Muito interessante deve ser o enredo de uma mulher à procura de si mesma. Gosto desse tipo de livro, que nos faz pensar e nos ensina algumas lições, digamos assim (:
    Fiquei interessada no livro, embora no momento não possa ler mais nada por falta de tempo. Mas quem sabe mais pra frente, sim (:

    Beijos.

    ResponderExcluir
  3. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  4. Esse livro me pareceu ser muito fofinho hahah.
    Não o li, até porque nunca nem mesmo tinha ouvi falar algo sobre ele. Mas fiquei bem curiosa agora... A única coisa que eu fiquei com "medo" é que a Ester seja uma dessas personagens mais melodramáticas, já que, pelo que entendi, ela passa por maus momentos...
    Amei a capa e é sempre ótimo ver autores brasileiros dando certo, ne!
    Parabéns pela ótima resenha!

    Beijoss
    Thaís - Berchim e etc

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Thais!
      Em questão a Ester ser melodramática, não se preocupe porque ela não tem nada disso, muito pelo contrário! Ela é uma mulher forte e em nenhum momento, faz melodrama. Achei isso super legal, porque a personagem estava triste, nós conseguimos enxergar isso, mas em nenhum momento o melodrama acontece.

      Beijos e obrigada pelo elogios à resenha!

      Excluir
  5. Bem vinda ao sorteio :-)
    Bj, Aris.

    ResponderExcluir
  6. Acho que quando eu ler este livro, irei me identificar em alguns pontos,
    Gostei da capa!

    beijos - Feliz dia Internacional da Mulher.
    Nana - Obsession Valley

    ResponderExcluir
  7. Faz muito tempo que não passo por aqui...
    Ainda não li este livro
    Mas lendo a resenha e os comentários, vi que todos super que recomendam esse livro
    E fiquei muito curiosa

    Beijos
    @pocketlibro
    http://pocketlibro.blogspot.com

    ResponderExcluir
  8. Oi Milena!
    Olha... eu não vou mentir pra você: eu não gostei do livro em nenhum ponto. Achei ele carregado, dramático, muito repetitivo. Na metade do livro eu já sabia o que ia acontecer no final e mesmo assim a autora fez questão de repetir praticamente o mesmo enredo da primeira parte. Ela sofre sozinha, conta pra amiga, conta pra irmã... Enfim. O livro não me conquistou assim como conquistou tantas pessoas. :/

    Um beijo,
    Luara - Estante Vertical

    ResponderExcluir
  9. Boa noite,

    Eu gostei muito desse livro, achei muito bem escrito e nem um pouco confuso, uma história linda e verdadeira, um livro que recomendo a todos.
    Gostei das suas observações.

    Tem uma promoção dele no blog.

    http://devoradordeletras.blogspot.com/



    Abraços.

    ResponderExcluir
  10. Não sei, mas a capa desse livro fala muuuito do que possa ser a história. E pela sua resenha, acredito que minha conclusão está certa, né? :D

    Amei a resenha e em breve espero lê-lo.

    Um beijão,
    Pronome Interrogativo.
    http://www.pronomeinterrogativo.com

    ResponderExcluir
  11. parece bem interessante e to precisando mesmo de uma leitura leve

    http://himi-tsu.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  12. Oi Mi!
    Tenho vontade de ler esse livro, ainda mais porque a história parece ser encantadora, mas não pretendo o ler em breve pois tenho outros na frente.
    Parabéns pela resenha.
    Beijos.

    http://booksedesenhos.blogspot.com

    ResponderExcluir
  13. Oi Mi :D
    Eu não tenho tanta vontade de ler esse livro, mas ele me parece bem interessante. Vou colocar na lista de desejados, se um dia eu conseguir ler, bem UASHAUHSUA Boa resenha (:

    Beijos, Vanessa.
    This Adorable Thing

    ResponderExcluir
  14. Não conhecia o livro, mas adorei a sinopse e a resenha.
    Com certeza é um livro que vou ler quando tiver uma oportunidade :))
    Adorei a capa!

    ResponderExcluir
  15. aaah, é a segunda resenha que eu leio desse livro.

    Estou super curiosa pra conhecer essa obra!

    Um beijo :)

    ResponderExcluir
  16. Engraçado isso que você falou dos capítulos, porque livros bem antigos também não tinham capítulos e nem por isso a leitura era ruim. Uma vez eu li um artigo falando sobre técnicas de se escrever um best-seller e dizia da importância de se ter capítulos na leitura. Eu sinceramente descordei com este artigo e agora, lendo sua resenha vejo que não sou o único a concordar que capítulos nem sempre são “necessários”.
    Tenho ficado pasmo com a quantidade de romances que tem surgido, todos com protagonistas femininos, escritos por autoras mulheres. Sinto falta, as vezes, de um romance mais masculino, afinal, assim como eu, existem muitos homens românticos que curtem literatura romântica. Não que uma mulher como protagonista não seja interessante, sempre é. Mas como homens, as vezes nos identificamos melhor com o protagonista em casos em que este seja do sexo masculino. Contudo, pela ótima resenha não posso deixar de considerar este livro como minha próxima leitura... além do mais, sou amigo de Aione, do blog Minha Vida Literária e considero muito sua opinião, como ela elogiou o livro, eu certamente o terei em minha prateleira de “lidos” também.
    (Obs – pra rapaziada: vamos comentar galera, só a mulherada é que está lendo?)

    www.umlugarescuro.site.com.br

    ResponderExcluir