27 de abr de 2012

Resenha: "Marta"

Classificação: 3/5
Editora: Schoba
Autor: Breno Melo
Ano: 2010
Páginas: 215
ISBN: 9788580130140

Para ler o primeiro capítulo do livro, basta clicar aqui.

Marta é bipolar, adolescente e tenta viver uma história de amor. Um velho psiquiatra, disposto a produzir Literatura leiga e fugir das teses para o meio acadêmico, narra os fatos mais significativos da vida de Marta, abrangendo toda a sua primeira adolescência, até que possa caracterizá-la como bipolar tipo I. O mais original é que ele mostra Marta às voltas com a vida que todos levamos — tentando viver sua própria história de amor — e não apenas com o transtorno em si ou tratando dele.


  Eu acredito que será um pouco difícil para falar sobre esse livro, porque eu tentei ler sua história com duas visões, a de uma estudante de psicologia e a de uma leitora normal. Resumindo, tentei ler a história de Marta com duas visões diferentes, ao invés de fazer as reflexões após a leitura (Milena apressadinha!). "Marta" é um livro que conta a história de uma garota apaixonada e bipolar. Mesmo ingressando na Universidade e mudando de cidade, Marta não consegue se desprender de seu grande e verdadeiro amor, aquele que ela amou desde os tempos do colégio, porém isso não lhe é recíproco, o que lhe causa várias tristezas e desapontamentos. Ok, esse é basicamente um resumo tentando evitar vários spoilers do livro. Não consegui me envolver tanto assim durante a leitura, porém vários pontos do livro me agradaram.
  Como o livro é narrado por um psiquiatra que acompanhou Marta, alguns termos técnicos e até mesmo filosóficos são abordados no livro, sendo necessário assim uma pesquisa sobre o tema, que é incitada até pelo próprio narrador. Me lembrou de Machado de Assis, conversando com o leitor durante a leitura. Adoro quando essa pesquisa é incitada e principalmente se o leitor conversa conosco sobre isso.
  Mesmo sendo narrado pelo psiquiatra de Marta, conseguimos saber bastante coisas do ponto de vista dela. Durante a narrativa, são usadas partes de conversas que ela teve no seu dia-a-dia e também partes do seu diário. Ou seja, mesma a história sendo narrada pelo ponto de vista de um psiquiatra, conseguimos enxergar também claramente o ponto de vista de Marta.
  O que me irritou no livro foi mais a parte da história do que qualquer outra coisa. Marta é extremamente apegada ao seu amor e fala dele o tempo inteiro, não pensando em nenhum momento em si mesma. Nos únicos momentos em que ela pensava em si, acontecia alguma coisa que a atrapalhava e fazia com que ela voltasse a se prender em seu amor. Marta mostrou ser uma personagem extremamente fragilizada, porém penso que foi essa a intenção que o autor teve de nos mostrar, por se entregar totalmente ao seu amor e também por ser bipolar.
  Depois que eu tiver uma maior bagagem da faculdade de Psicologia, com certeza irei ler "Marta" outra vez. Ainda quero olhar para Marta e ter uma visão totalmente de uma estudante de psicologia e fazer análises (que psicólogo ou estudante dessa matéria não quer?!), porém assumo que não tenho conteúdo e nem experiência (gente, tô no primeiro semestre!! hahahah) o suficiente para isto.

Quero agradecer a Mi, do blog Minha Vida Literária por ter me proporcionado a leitura desse livro através do booktour que ela fez em seu blog. Obrigada, Mi!

5 comentários:

  1. Oi Mi!
    Eu sabia que você ia se interessar por fazer a leitura dessa forma por causa da sua faculdade! E, realmente, quando você tiver mais bagagem vai ser realmente mais interessante ^^
    Eu que agradeço por sua participação, flor!
    Beijão!

    ResponderExcluir
  2. Oi, Mi.
    O pouco que li do li, achei bem intenso. Não li o livro inteiro, mas gostei do que li.
    Mas pude perceber essa obsessão de Marta por seu amor.
    Espero poder ler o livro, desta vez todo, em breve.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  3. oLÁ passando pela primeira vez aqui pra te dar oi.
    Nunca ouvi falar desse livro, mas não sei se iria gostar, até linkei sua pagina para uma amiga psicologa ver o livro =D
    bjos

    ResponderExcluir
  4. Boa tarde,

    Não conhecia esse livro, achei interessante e gostei muito da capa....abçs.

    http://devoradordeletras.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Nunca tinha ouvido falar desse livro, mas ele me interessou bastante. Achei bem diferente o fato dele ser narrado pelo médico da personagem principal! Só não sei se terei paciência para alguém que só pensa numa pessoa e que no caso nem é ela mesma, rs.

    ResponderExcluir